Muitos homens sofrem de ejaculação precoce. Estudos apontam que esse distúrbio atinge cerca de 25% da população masculina mundial, sendo este o problema sexual mais comum entre os homens. Portanto, queremos saber, você faz parte dessa estatística? desconfia que faz? ou apenas tem interesse no assunto? Pois bem, hoje faremos um ABC da ejaculação precoce. Juntamos as informações mais relevantes dessa temática para ajudar você, caro leitor, a compreender toda a complexidade que gira em torno desse distúrbio tão comum. Além disso, pretendemos ajudar a identificá-lo com clareza e a tratá-lo de forma natural. Continue lendo para encontrar as respostas de suas perguntas.  

ABC da ejaculação precoce: saiba como identificar e tratar #1 – O que é ejaculação precoce?

Recentemente saiu uma nova definição de Ejaculação Precoce desenvolvida por vários especialistas de várias partes do mundo. Esses profissionais dividiram a ejaculação precoce em duas categorias: a primária e a secundária. Na primeira categoria, o problema aparece já nas primeiras relações sexuais e o tempo entre a penetração vaginal até a ejaculação ocorre em menos de um minuto. Já na categoria secundária, o homem que até então nunca havia vivenciado a ejaculação precoce, por algum motivo, começa a expelir o sêmen mais rápido do que antes, não alcançando três minutos de sexo. A média global considerada normal, segundo os especialistas é de cerca de cinco minutos.

ABC da ejaculação precoce: saiba como identificar e tratar #2 – Quais as causas?

ejaculação precoce

Ainda não se sabe exatamente qual a causa da ejaculação precoce, há, porém, algumas teorias que os médicos acreditam, fatores psicológicos e biológicos podem estar envolvidos na causa, segundo eles. Alguns fatores psicológicos apontados pelos médicos são a disfunção erétil, alguns medicamentos controlados, ansiedade, problemas na relação, etc. Os fatores biológicos citados são fatores genéticos, tireoide, alteração dos níveis hormonais ou dos neurotransmissores, irregularidade no sistema ejaculatório, inflamações e infecções, etc.

ABC da ejaculação precoce: saiba como identificar e tratar #3 – Como identificar a ejaculação precoce

O mais indicado seria procurar uma ajuda médica, porém, existem algumas características específicas que você pode perceber durante sua performance sexual que podem indicar a ejaculação precoce. Como citado anteriormente, o tempo mínimo considerado normal para ocorrer a ejaculação é de cinco minutos. Se você costuma ejacular muito rapidamente, mais rápido que o considerado normal, pode ser que você tenha o distúrbio. Se isso ocorre desde a sua primeira transa, você pode ter a categoria primária, se esse problema apareceu recentemente, você pode ter a categoria secundária.

Em uma das edições do Manual de Diagnóstico e Estatística de Doenças Mentais da Associação Americana de Psiquiatria, declara que para ter o distúrbio é necessário que esse comportamento seja percebido em 75% das relações sexuais e que persista por mais de seis meses.

Agora, algumas coisas precisam ser esclarecidas. Existem outros fatores que podem levar uma pessoa saudável a ejacular rapidamente. Por exemplo, se você está há muito tempo sem fazer sexo, é natural que você ejacule muito rápido. Isso acontece por motivos fisiológicos, você acaba acumulando tensão e desejo que na hora da relação é liberado radicalmente levando a ejaculação precoce. Por esse motivo, os médicos indicam que, caso você fique sem sexo durante um longo período de tempo, pratique a masturbação, dessa forma, os acúmulos de energia serão liberadas e na hora da relação sexual com outra pessoas as coisas acontecerão com mais calma. Portanto, se o problema acontecer esporadicamente, relacionadas a estresse e outras questões, não significa, necessariamente, que você sofre de ejaculação precoce. Fique atento as frequências para identificar o distúrbio.

Outro fator que pode contribuir para a ejaculação rápida é o álcool. As bebidas alcoólicas costumam relaxar o corpo e gerar ansiedade, fazendo com que, muitas vezes, o homem ejacule rapidamente. Também é válido salientar que a ejaculação precoce se restringe à penetração vaginal, não há estudos que comprovam que o distúrbio possa acontecer no sexo oral e/ou anal.

ABC da ejaculação precoce: saiba como identificar e tratar #4 – Como tratar de forma natural

Impotência sexual

Existem diversas técnicas, exercícios e hábitos que você pode seguir para retardar a ejaculação no ato sexual. Trouxemos para você algumas delas.

O primeiro exercício é a masturbação. Esse é um dos melhores exercícios para tratar a ejaculação precoce de forma natural. Para isso, o homem deve se masturbar até chegar perto da ejaculação. Chegando quase lá, deve-se para o ato, relaxar um pouco e retomar o exercício. O ideal é que esse exercício seja realizado algumas vezes. Com o passar do tempo, o homem vai conseguir controlar melhor a ejaculação durante o sexo.

O segundo exercício que sugerimos é o Kegel. Essa técnica faz com que os músculos da região pélvica fortaleçam-se, contribuindo para uma maior resistência sexual e controle do orgasmo. Para realizar o exercício é simples, ao fazer xixi, basta você interromper o fluxo urinário por alguns segundos e liberá-lo em seguida. Faça essa técnica algumas vezes ao dia em alguns dias da semana.

Outro exercício que pode ser incluído na sua rotina é o “squeeze”. Essa técnica é bastante parecida com o primeiro exercício que sugerimos e pode ser feita sozinho, na masturbação, ou com a ajuda de sua parceira. O objetivo dessa técnica é fazer com que o homem consiga identificar as sensações que antecedem a ejaculação, para conseguir controlá-la. Para praticar o exercício, o homem deve apertar a base do pênis no momento em que ele sentir que está quase alcançando o orgasmo, diminuindo assim a ereção. O homem deve apertar a glande, não com muita força, por aproximadamente 4 segundos, ou até que a vontade de ereção passe.

Uma dica interessante é mudar as posições sexuais. Algumas delas podem influenciar na ejaculação precoce, como é o caso da posição “papai-mamãe”, que por manter o corpo tenso, acaba contribuindo para a ejaculação precoce. Sugerimos que você opte por posições em que a mulher fique no comando dos movimentos e intensidades, ou que a penetração não seja completa, como a posição de conchinha.

Outra dica bacana é usar camisinha. Além de prevenir DST’s e gravidezes indesejadas, usar camisinha durante o sexo diminui a sensibilidade do pênis, contribuindo para que o homem consiga ter um maior controle da ejaculação. Nesse caso, dê preferências à camisinhas mais grossas e com efeito retardante.

ABC da ejaculação precoce: saiba como identificar e tratar #5 – Invista em retardantes naturais

Nossa última dica é que você invista em retardantes naturais que vão tratar a ejaculação precoce e inibir futuros problemas. Para isso, sugerimos o Retard Duo Pack, que combina o Retard Caps e o Retard Gel, para itensificar a potência. O Retard Caps é um revolucionário tratamento 100% natural para a ejaculação precoce. A sua fórmula inovadora à base de extratos naturais melhora a qualidade da ereção, auxilia no controle da ejaculação e modifica a qualidade sexual dos homens que sofrem desse distúrbio. O Retard Gel, por sua vez, proporciona um leve efeito anestésico que reduz temporariamente o excesso de sensibilidade da cabeça do pênis. Esse combo permite 30 dias de tratamento, que deve ser feito por um período de 2 a 3 meses. Deve-se tomar 2 cápsulas do Retard Caps por dia com água, nos intervalos das refeições principais e o Retard Gel deve ser aplicado na região do pênis pela noite. Os efeitos podem ser percebidos logo após a primeira semana de tratamento!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta